Instituto Camargo Corrêa apoia formação à distância para educadores da primeira infância

Segunda, 29 de Outubro de 2012, às 15:36

As aulas da Formação à Distância para Educadores da Primeira Infância começaram nos sete municípios onde o Instituto Camargo Corrêa desenvolve o programa Infância Ideal: Apiaí, Itaoca e Jacareí, em São Paulo; Santana do Paraíso e Ijaci, em Minas Gerais; e Cabo de São Agostinho; em Pernambuco. O curso, que teve início em 17 de outubro e já conta com a participação de 100 educadores, tem status de pós graduação. Serão 375 horas de aula, divididas em 6 módulos de 70 horas cada.

Nesta modalidade à distância, os alunos estudam em casa e contam com o acompanhamento contínuo de tutores especializados. Uma plataforma virtual de ensino com materiais audiovisuais construídos por especialistas é disponibilizada a cada um. Haverá ainda três encontros presenciais.

Os módulos abordam temas como desenvolvimento e aprendizagem na primeira infância, o currículo da educação infantil, as múltiplas linguagens possíveis, práticas pedagógicas entre outros. A formação é realizada pela Rede Marista de Solidariedade e pela Pontíficia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), e tem o apoio ainda da ONG Criança Segura.

Segundo Francisco de Assis Azevedo, diretor executivo do Instituto Camargo Corrêa, a formação de educadores da primeira infância tem sido uma solicitação constante dos municípios onde o Instituto desenvolve o programa Infância Ideal. "Para atender às demandas das comunidades onde atuamos procuramos sempre identificar parceiros com muita experiência. A parceria com o Grupo Marista, com certeza, fará uma grande diferença não apenas para os 100 professores envolvidos na formação, mas principalmente para as milhares de crianças dos municípios participantes.", afirma.

De acordo com Viviane Aparecida da Silva, assessora da Rede Marista de Solidariedade, o diferencial do curso é a articulação imediata com a prática dos educadores participantes, em resposta à urgência de desenvolver propostas de qualidade no atendimento à primeira infância. "Contribuir para a melhoria da qualidade da educação infantil por meio da formação de educadores faz parte de um projeto de sociedade que respeita os direitos da criança", afirma.