Grandes Obras pela Infância

Projetos combatem abuso e exploração sexual infantil no Brasil

Segunda, 18 de Maio de 2015, às 17:29
Foram registradas mais de 91 mil denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes, em 2014 Foram registradas mais de 91 mil denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes, em 2014

O Programa Grandes Obras pela Infância (PGOI), nascido há 5 anos, desenvolveu mais de 50 projetos com o objetivo de combater o abuso e a exploração sexual infantil no País. Segundo dados divulgados pela Childhood Brasil, em 2014, foram registradas mais de 91 mil denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes, sendo que a violência sexual ocupa quarto lugar no ranking. O PGOI foi concebido pela Construtora Camargo Corrêa, Instituto Camargo Corrêa e Childhood, instituição internacional criada para proteger e garantir que as crianças tenham direito à infância.

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, 18 de maio, foi escolhido como símbolo desta causa em lembrança ao sequestro da menina Araceli Cabrera Sanches, estuprada e assassinada aos 8 anos de idade, em 18 de maio de 1973, em Vitória-ES.

Conheça algumas das iniciativas que fazem parte do Programa Grandes Obras pela Infância:

Trilhando os Direitos da Infância no Maranhão

Trilhando os Direitos da Infância é um exemplo da luta no Maranhão. O projeto nasceu para fortalecer a capacidade de intervenção dos órgãos do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente dos municípios de Cidelândia, Vila Nova dos Martírios e São Pedro da Água Branca.

Já são 8 meses de atividades. "Notamos bons avanços, especialmente com aos adolescentes e jovens envolvidos nos trabalhos. Eles já mostram conhecimento sobre o tema e atuam como multiplicadores. Além disso, conseguimos criar ambiência de denúncia, ajudando com que casos de abuso e violência sexual cheguem aos órgãos públicos", conta Lúcia Regina de Azevedo Pachêco, coordenadora do projeto pelo Instituto Akoni, parceiro executor.

Primeiros Passos em Santa Catarina

Pescaria Brava, no Estado de Santa Catarina, tem dado seus primeiros passos como município emancipado e também no combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. "Quando chegamos, o município elegia os primeiros conselheiros tutelares. Primeiros Passos veio para estruturar e capacitar o Sistema de Garantias de Direitos da Criança e do Adolescente", conta Leandro Pinheiro, coordenador de Investimento Social em Obras do Instituto Camargo Corrêa. Na região, a questão da exploração sexual está muito relacionada ao turismo, com números de denúncias aumentando bastante durante a temporada.

Teia em Minas Gerais

Em Ibirité, o Projeto Teia teve sucesso em fortalecer o Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente no município. Uma comissão Inter setorial dos Serviços de Atendimento à Criança e ao Adolescente e um guia de serviços que traz orientações sobre este atendimento são frutos permanentes do trabalho realizado em Ibirité.

Em Salvador e Belém

Em Salvador e Belém trabalhos estão sendo iniciados. "A diferença destes dois territórios em relação aos demais é o foco na mobilização comunitária e não no fortalecimento do sistema de garantia dos direitos. O trabalho é voltado a jovens de comunidades muito carentes, com o objetivo de desenvolver neles consciência com relação aos seus direitos e transformá-los em protagonistas e multiplicadores nesse processo. Os órgãos públicos têm muito pouco acesso a essas comunidades, especialmente por conta da violência, então esse foi o caminho que encontramos para atuar na região", explica Leandro.