Sem fronteiras

Trabalho artesanal de bordadeiras apoiado pelo Instituto Camargo Corrêa é vendido na França

Quinta, 14 de Março de 2013, às 11:39
Atualmente a cooperativa produz mais de 500 peças por mês Atualmente a cooperativa produz mais de 500 peças por mês

As 50 mulheres que participam da Cooperativa Bordadeiras de Natividade, do município de mesmo nome no estado do Rio de Janeiro, começam a ganhar o mundo. A iniciativa, que já foi destaque no horário nobre da televisão brasileira em 2012, está avançando para o mercado internacional. Os produtos das cooperadas foram vendidos no começo deste ano na rede Le Bon Marché, em Paris, França, após a intermediação da Solidarium.net, site de empreendedorismo brasileiro.

A virada na vida dessas mulheres começou em 2010, com a formalização da cooperativa e o início do apoio do Instituto Camargo Corrêa (ICC), que investiu em infraestrutura, equipamentos e capital de giro. O ICC também contratou o Instituto do Meio para realizar a capacitação de novas técnicas artesanais e gerenciais com as mulheres de Natividades.

O investimento social privado permitiu as cooperadas começarem a participar de feiras artesanais pelo país e aumentar a visibilidade do negócio e a renda. Após o primeiro ano da parceria com o ICC, no final de 2011, o faturamento médio mensal saltou de R$ 2.472 para R$ 8.549. Um aumento de 350%. Desde então, novas barreiras foram quebradas.

As técnicas de gerenciamento e processos implantadas com a atuação do ICC ajudaram a cooperativa a fechar uma venda inédita para o exterior. O grupo Le Bom Marché levou para Paris 300 peças produzidas no pequeno município carioca. São capas de tablets bordados, carteiras e nécessaires. Todas foram vendidas e a expectativa é a de novos pedidos de reposição ao longo do ano.

No novo momento que vive a cooperativa, a produtividade subiu para 500 peças produzidas ao mês. Os principais produtos artesanais desenvolvidos são almofadas, mochilas, bolsas, colchas, porta-níqueis, cintos, carteiras, xales, saias e outras.

Composto por mulheres com baixa escolaridade e sem muitas perspectivas de emprego na região, o trabalho do grupo apareceu até em uma novela da TV Globo. Em Aquele Beijo, de 2012, durante o episódio do casamento da personagem Lucena, interpretada pela atriz Grazi Massafera, os olhos das bordadeiras estavam voltados para os aventais dos garçons, que foram produzidos por elas após uma encomenda da produção da emissora carioca.