Segunda, 01 de Abril de 2013, às 13:25

Economia de diesel na obra da Usina de Jirau ao longo de 2012 daria para abastecer 3 mil ônibus

Programa da Construtora Camargo Corrêa desenvolvido com orientação da Mercedes-Benz permitiu economia de 550 mil litros de diesel no ano passado

Economizar combustível é a especialidade Juciê da Conceição Costa. Desde 2009, o operador de caminhão basculante participa do Programa de Redução de Consumo de Combustível implantado pela Construtora Camargo Corrêa na obra da Usina Hidrelétrica de Jirau, em Porto Velho, a segunda maior usina em construção no mundo e uma das principais obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Entre janeiro e dezembro de 2012, o programa evitou o consumo de 550 mil litros de diesel na obra de Jirau. O cálculo é feito com base na metodologia desenvolvida pela Mercedes-Benz, fabricante de caminhões. Ao todo, 11,8 milhões de litros de diesel abasteceram a frota da Camargo Corrêa em Jirau no ano passado.

A economia de combustível no período seria suficiente para abastecer cerca de 3 mil ônibus de uma única vez – a frota de São Paulo é de 15 mil veículos. Além disso, a construtora deixou de emitir 1,35 mil toneladas de CO2 e economizou cerca de R$ 1,1 milhões.

O resultado de 2012 também representa um melhor desempenho em relação ao ano anterior. Em 2011, foram economizados 195 mil litros, contra um consumo real de 14,7 milhões no período. O número é o equivalente a 480 toneladas a menos na atmosfera e uma economia de R$ 394 mil.

A economia de combustível, que reduz gastos e gera menor impacto ambiental pela redução da emissão de gases de efeito estufa, só foi possível pelo engajamento dos motoristas ao programa. “Quanto mais longo o trajeto, mais você economiza, porque você não precisa tanto da marcha pesada”, ensina Juciê.

Ele e os outros motoristas de caminhão basculantes passaram por um treinamento há mais de um ano e são convidados a receber orientação de reciclagem.  O treinamento conta com a parceria da Mercedes-Benz, que disponibilizou e deslocou um instrutor para a obra, que ocorre no meio da Floresta Amazônica. Segundo Lúcio Ney, gerente de Equipamentos da Construtora, a estimativa é de que, por dia, cada equipamento pode economizar de 40 a 50 litros com pista boa e percurso longo.

O projeto desenvolvido em Jirau foi reconhecido como uma das iniciativas mais inovadoras do Grupo Camargo Corrêa na categoria “Agenda Climática”, do Prêmio Inovação Sustentável 2012. A Construtora Camargo Corrêa estuda agora replicar o programa em outras obras, inclusive no exterior, e disponibilizar toda a metodologia para outras empresas do Grupo.

10 dicas para a direção econômica para caminhões:

  1. Nunca use rotação maior que a necessária, atrasando a troca de marcha;
  2. Sempre engrene a marcha adequada para a situação;
  3. Evite muitas trocas de marcha;
  4. Com o pedal em repouso, na descida, escolha uma marcha que lhe dê uma velocidade segura sem que a rotação do motor entre na faixa vermelha (alta rotação);
  5. Não desengate a marcha quando estiver na descida. É melhor usar o freio motor;
  6. Verifique se os pneus estão na pressão correta e evite a sobrecarga;
  7. Procure manter velocidade constante, evitando oscilações;
  8. Não dê a partida arrancado;
  9. Estacione o veículo em uma posição que facilite a saída;
  10. Respeite a velocidade das rodovias, é mais seguro e econômico.